quinta-feira, 25 de abril de 2013

Dor de cabeça ? 

Muitas vezes é de origem dento-articular !

 Os dentes se encaixam uns aos outros omo uma engrenagem e tem relação com  articulação da mandíbula.Muitas vezes por problemas ortodônticos  ou seja dentes fora de posição, por perda de dentes, restaurações inadequadas e etc. esta engrenagem fica comprometida.


  Imagem do site Saude.abril.com.br

 Isto causa danos articulares e musculares   que por sua vez geram dor. Dor de cabeça, pescoço e ombros.
As causas são complexas e o tratamento multidisciplinar, pois o estresse  entra com fator agravante e pode por si só prejudicar o sistema dento-articular.


video

É necessário nestes casos a intervenção do Cirurgião Dentista para realizar o tratamento, regularizar a articulação dos dentes e as vezes colocar uma placa de mordida que evita estes contatos enquanto o problema estrutural não é resolvido.. 

quarta-feira, 24 de abril de 2013


PLACA BACTERIANA

Augusto de Sousa e Silva

07/03/2013  -  Público

Em nossa boca existem mihares de bactérias, mas nem todas são prejudiciais

Santa Apolonia Odontologia - Bactérias e sua boca! »

As doenças causadas pelas bactérias mais comuns dentro da boca são a doença na gengiva (periodontal) e a cárie. O mau hálito também está, na maioria das vezes, associado às bactérias. Entretanto, não ...

terça-feira, 23 de abril de 2013

PLACA BACTERIANA

A Placa Bacteriana


video
A Placa Bacteriana são estruturas aderidas aos dentes, próteses e restaurações que abrigam bactérias causando a carie e a doença gengival.
A carie e a doença gengival são responsáveis por grande parte dos problemas odontológicos.
Pode existir Placa Bacteriana sem carie ou doença Periodontal. 
Mas não existe carie e/ou doença Periodontal se não houver a Placa Bacteriana.
A escovação orientada pelo dentista desmonta esta estrutura que é lavada pela agua do enxague bucal.













domingo, 17 de maio de 2009

Odontologia “Hi-tech” - Parte 1

A odontologia, hoje, desfruta de alto desenvolvimento científico e tecnológico. Do uso de lasers a cirurgias em que não há sangue, em tudo que há de mais moderno nos tratamentos odontológicos, podemos ver a aplicação das mais novas tecnologias.
No consultório Sindicato voce ja encontra grande parte desta tecnologia.









● Resinas com nanotecnologia
As resinas com nanotecnologia são materiais restauradores utilizados para o reparo dos dentes danificados. Popularmente são chamadas de “massinha branca”. Chegaram para substituir o amálgama (“massinha preta”). Porém essa não foi uma tarefa fácil, pois o amálgama possui excelentes qualidades, entretanto não é estético. Hoje temos resinas de alta tecnologia, e a resina de nanotecnologia desponta como o carro-chefe desse setor. Podemos dizer que não há mais necessidade de se utilizar amálgama, apesar de suas excelentes propriedades.




No exempo acima a substituição de restaurações de amalgama por resina de última geração.

A seguir exemplos de Plastica Denta,l visando uma melhor estética, dois casos no primeiro a correção do tamamnho dos incisivos centrias e no segundo o fechamento do espaço enter os dois incisivos, um diastema.



Esse tipo de material é composto por partículas muito pequenas (nanopartículas – 20nm a 75 nm). “Nm” significa nanômetro. Para se ter uma idéia, um nanômetro vale 1,0x10−9 metros – ou um milionésimo de milímetro. O nm é normalmente usado para medição de comprimentos de onda de luz visível (400 nm a 700 nm), radiação ultravioleta, radiação infravermelha e radiação gama, entre outras coisas. As vantagens desse material são:● alta resistência ao desgaste, fazendo com que o dente restaurado permaneça “inteiro” por mais tempo;● excelente naturalidade e estética, devolvendo ao dente seu formato natural sem que se note a restauração;● a restauração fica muito lisa (pois a nanoparticula garante à resina um ótimo polimento). O polimento também permanece por muito tempo;● se bem feita, possui uma boa “vedação” nas margens, o que aumenta a durabilidade da restauração e evita o aparecimento de manchas;● oferece excelentes condições de trabalho ao cirurgião dentista.Restaurar um dente é uma arte. Devolver ao dente perdido a forma, a estética, a função e a naturalidade requer paciência, técnica e conhecimento do profissional. Todos os detalhes são importantes. Escolher um material de excelência é fundamental para o sucesso do tratamento a curto e longo prazo.Hoje, esse tipo de resina gerada com nanotecnologia é facilmente encontrado em lojas especializadas (“dentais”). Esse material é um pouco mais caro que as resinas “comuns”, porém também possui muito mais qualidade e durabilidade.
email: sindilapis@gmail.com snd...

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Prótese Total (“Dentadura”) e Prótese Parcial removível (“Ponte Móvel”)



Este tipo de prótese tem como função reabilitar pacientes desdentados (sem dentes) ou parcialmente desdentados (com poucos dentes). A prótese total é composta de uma chapa de resina acrílica rosa ou transparente e dentes pré-fabricados sobre esta.
Já na prótese parcial removível, além da chapa de resina acrílica e dos dentes, existe também uma estrutura metálica, com grampos (“como se fossem garras”) para afirmar a prótese nos dentes restantes.

Na figura temos um casos exemplo de prótese total ou dentadura, na arcada superior, e prótese parcial removível (PPR), na arcada inferior.
Qual é o melhor tipo de dentes?
É difícil estabelecer regras fixas para a escolha de dentes de cerâmica ou de resina acrílica. Atualmente, a maioria dos profissionais prefere os de resina acrílica, pois apresentam como vantagens: -não produzem ruídos quando o paciente mastiga ou fala; -o perigo de fratura é menor; -facilidade para ajustes oclusais. Suas desvantagens incluem: -a mudanças de forma e de cor; -maior cuidado na limpeza; -desgaste com o tempo de uso. Vantagens dos dentes de cerâmica: -estabilidade da cor; -facilidade de limpeza; -maior durabilidade. Desvantagens: -desgaste nos dentes naturais opostos;
-perigo maior de fraturas.

Qual a eficiência da mastigação?

Em comparação aos dentes naturais, mesmo uma prótese total ou removível bem realizada, a eficiência deixa a desejar. Nestes tipos de próteses as forças da mastigação são transferidas ao tecido gengival e depois ao osso. Na dentição natural, estas forças passam pelos dentes e depois são transferidas ao osso. Resumindo, a gengiva não foi “criada” para esta função (a de receber a carga de toda a mastigação), sua função é a de proteção de ossos e dentes. Entretanto, sua eficiência é excelente se pensarmos que sem uma PT ou PPR o paciente mastigaria apenas com a gengiva!

Qual a estética dessas próteses?

Se bem realizadas, estas próteses oferecem um belo sorriso, exceto pelos grampos da PPR, os quais podem aparecer no sorriso, dependendo de sua posição.

Qual o tempo de duração desses tipos de próteses?
A cada 5 anos, o paciente deverá procurar o seu cirurgião-dentista, para uma análise criteriosa. Pode ser necessária a troca, pois as forças que as dentaduras e pontes exercem sobre a gengiva causam um certo grau de reabsorção óssea (perda de osso), o que deixa a prótese com folga. Além disso, os dentes podem estar gastos levando a uma desarmonia da mordida!

Quanto tempo é necessário para se acostumar?
As próteses inferiores levam mais tempo que as superiores, porém este tempo varia para cada paciente. Não coma porções grandes de alimentos no princípio. Divida os alimentos em pequenas porções. Você poderá ter dor e desconforto no começo; se aparecerem pontos dolorosos ou "calos" procure seu dentista para ajustar a prótese.
Que tipo de alimentos devo comer?
Coma somente alimentos macios e cremosos nos primeiros dias; à medida que for progredindo, coma alimentos mais sólidos e mastigue vagarosamente e por igual a fim de controlar a prótese e a pressão das gengivas ao morder. Com o tempo você irá aperfeiçoar o uso de suas próteses.
É difícil falar com as novas dentaduras?
Você poderá misturar as palavras no princípio. Pratique falando em voz alta em frente ao espelho. Se a prótese estiver adequada a fala fluirá bem com o tempo.
O que fazer com a sensação de "boca cheia"?
Para diminuir seus efeitos, engula com maior freqüência. Depois de alguns dias, seu organismo se adaptará às novas condições. Os músculos dos maxilares, dos lábios, assim como a língua, ajudam a manter a dentadura no lugar.
É possível alcançar bons resultados com próteses totais ou parciais bem feitas. A associação destas próteses com implantes dá ao paciente um conforto maior e mais segurança na mastigação.
Na próxima postagem vermos o que pode ser feito para melhorar os resultados ou até mesmo eliminar as “dentaduras” e “pontes móveis”.